Uncategorized

Praça da Liberdade, em São Paulo, recebe mutirão de limpeza e atividade de comunicação não-violenta

Evento, no próximo sábado, 28 de outubro, é parceria entre UFSCar e a comunidade de jovens JCI

No próximo sábado, dia 28 de outubro, a partir das 8 horas, o bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo, receberá um mutirão de limpeza que contará com apresentações musicais e atividades de comunicação não-violenta e outras metodologias sociais inovadoras, participativas e colaborativas. O objetivo é favorecer a emergência da inteligência coletiva e a descoberta de novas formas de lidar com o problema do lixo. A ação é uma iniciativa da organização Junior Chamber International (JCI) em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
O evento – intitulado “A Voz da Praça da Liberdade” – terá uma combinação de apresentações musicais da cantora e compositora Haikaa Yamamoto com uma vivência coletiva facilitada por Cesar Alves Ferragi, docente do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH-So), sediado no Campus Sorocaba da UFSCar. Ferragi coordena o curso de extensão “Fundamentos e Vivências em Comunicação Não-Violenta nas Cidades”, com encontros itinerantes às sextas-feiras em São Paulo, que já aconteceram na Biblioteca Mário de Andrade, no Centro Cultural São Paulo e no novo Sesc 24 de Maio. Já a JCI é uma comunidade mundial de jovens cidadãos ativos, cujas ações podem ser conhecidas em www.jcisp.org.br.
A programação do evento buscará promover o diálogo a partir de questões como “Quais são as boas memórias que você tem da Liberdade?”, “O que você poderia fazer para tornar a Liberdade um local fantástico?” e “Como promover a limpeza do bairro da Liberdade?”. Quaisquer pessoas que passem pela Praça da Liberdade (ao lado da estação do metrô) poderão participar, pelo tempo que tiverem disponível, e suas vozes serão incorporadas à “Voz da Praça”. As atividades visam oferecer ferramentas práticas para que as pessoas participantes possam criar novas estratégias para lidar com os principais desafios que enfrentam no cotidiano e, neste caso específico, para que surjam novas ideias para lidar com a questão da limpeza no bairro da Liberdade.