Cultura

Mitologia indígena sobre o surgimento da vida no mundo é tema de contação infantil na Biblioteca de São Paulo

No dia 03 de setembro (domingo), às 16h, o grupo de contação de histórias infantil As Clês irá apresentar o conto “O surgimento da vida na Terra”, na Biblioteca de São Paulo (Av. Cruzeiro do Sul, 2630 – Santana). A história possui inspiração em mitos da tribo Caiapós e narra a aventura de Tateca e Tatica, duas tatus gigantes conhecidas como Clês, durante sua queda do céu junto com os indígenas da tribo. Há muitos anos, quando não existia vida na terra, a tribo dos indígenas Caiapós morava no céu, em nuvens bem distantes. O guerreiro Menenget descobre a toca dos tatus e depois de cavar incessantemente abre um buraco no céu, por onde Tateca e Tatica despencam na terra, onde junto com os indígenas Caiapós inauguram uma nova morada.

A escolha da mitologia indígena para essa contação do grupo não foi aleatória. “Trazer os mitos e as lendas indígenas é uma forma de apontar a importância dessa cultura para a vida de todo mundo. Mesmo indiretamente, essa influência permeia nossa sociedade e costumes, como, por exemplo, as comidas, o entendimento de natureza e sua preservação, além da relação com a palavra e oralidade”, afirma a atriz Junia Magi, integrante do grupo. Durante a contação, as atrizes convidam as crianças para cantar uma música sobre a origem indígena no vocabulário português, e assim possam perceber sua ligação com o povo originário. O intuito das Clês é abrir esse olhar e despertar as pessoas para, desde cedo, entenderem que os indígenas são parte da história desse país e que não olhar para isso é uma forma de matar a ancestralidade do povo brasileiro, mesmo que ela tenha se permeado com outras etnias.

 

 “O mito que vamos apresentar fala sobre separações, descobertas e escolhas. São temas comuns na vida de qualquer um e que muitas vezes temos dificuldade de lidar. Quando vemos coisas parecidas com o que passamos, mas em uma situação diferente, mais distante e poética, conseguimos enxergar mais claramente aquilo que acontece na nossa vida”, conclui Beatriz Diaféria, também integrante do grupo.

 

Sobre As Clês

O grupo As Clês foi fundado em 2012, pelas atrizes Beatriz Diaféria e Junia Magi, com a intenção de trazer ao público infantil toda a riqueza de histórias, significados e aprendizados presentes nas mais diversas mitologias construídas por grupos humanos em inúmeras épocas. Tendo como um de seus pilares principais a proximidade no contato das crianças, a escolha pela contação se torna mais que um meio, mas um fim em si mesma. Além da escolha pela contação, esse interesse pela aproximação pode ser percebido na interatividade oferecida através do diálogo com as crianças e com a realidade cotidiana que as cerca. A ideia de trazer temas universais tão presentes nas mitologias de forma leve e atual tem como objetivo principal a abertura da discussão destes temas para a criança, deslocando-os às personagens para que possam ser debatidos sem pudores, travas ou medos.

 

Beatriz Diaféria: integrante do grupo As Clês, é atriz formada pelo Teatro-Escola Célia Helena e Comunicadora Social, formada pela FAAP. Faz parte do grupo de teatro Le Plat du Jour, onde encena a peça João e Maria. Atuou na série da TV Cultura “Terra Dois” dirigida por Mika Lins e Ricardo Elias. É fundadora do canal de YouTube Yo Ban Boo, que aborda cultura, preconceitos e representatividade asiática na sociedade. Também participou de peças como “Moritz, ternos e eletrodomésticos”, dirigida por Nelson Baskerville, “Nuestra Señora de las Nubes”, dirigida por Hugo Villavicenzio, “Cuidado: Garoto Apaixonado”, apresentado em diversas unidades do Sesc, além de “Histórias de lá, do lado de cá”, sobre os mitos da cultura japonesa e indígena, apresentado também em diversas unidades do Sesc.

 

Junia Magi: integrante do grupo As Clês, é atriz formada pelo Teatro Escola Célia Helena, artista do corpo pela ETEC de Artes e licenciada em Arte Teatro pela UNESP. Como atriz, faz parte da Cia Le Plat Du Jour e também desenvolve diversos trabalhos na parte plástica do teatro, por meio de criação e operação de luz em espetáculos. É oficineira de teatro para um núcleo de moradores em situação de rua. Teve passagem pelo Chiquitas Teresas, grupo que pesquisa o teatro infantil e bonecos, apresentou-se em diversas escolas, hospitais e unidades do Sesc. Atuou em “Moritz, ternos e eletrodoméstico”, com direção de Nelson Baskerville, e  “Maçã no Escuro”, do Coletivo Teresas, grupo de teatro feminista. Também ministra aulas de artes e teatro no ensino formal, além de pesquisar a cultura popular e seus desdobramentos estéticos.

 

Sinopse O surgimento da vida na terra

A história narra a aventura da Tateca e Tatica, duas tatus gigantes conhecidas como Clês que fazem de abrigo na borda do céu. Há muitos anos, quando não existia vida na Terra, a tribo dos indígenas Caiapós morava no céu, em nuvens bem distantes. O guerreiro Menenget descobre a toca dos tatus e depois de cavar incessantemente abre um buraco no céu, por onde Tateca e Tatica despencam na terra, onde junto com os indígenas Caiapós inauguram uma nova morada.

 

Sobre a Biblioteca de São Paulo (BSP)

A BSP foi inaugurada em 8 de fevereiro de 2010. Faz parte do conjunto de iniciativas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo para incentivar e promover o gosto pela leitura. Localizada no Parque da Juventude, foi concebida para ser um projeto inovador de inclusão social por meio da leitura. Conta com uma programação cultural diária e ações em acessibilidade e serviço social.

Site oficial: http://bsp.org.br

Serviço

Data: 03/09

Horário: 16h

Local: Biblioteca de São Paulo

Endereço: Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana

Telefone: (11) 2089-0800

Entrada: Grátis